quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Palavras Sentidas


"Quando amamos, desejamos fazer alguma coisa por aquilo que amamos. Desejamos sacrificar-nos, desejamos servir."

O Adeus às Armas
Ernest Hemingway

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Desafio]


Terminada a primeira leitura do ano no âmbito do empréstimo surpresa - Apenas um Desejo - aqui está o desafio referente a este livro:

DESAFIO:

Será que também pedes desejos?

Charlie Reese costumava pedir sempre o mesmo desejo em algumas situações específicas. Ela associava determinados acontecimentos do seu dia-a-dia a uma oportunidade para pedir algo que quisesse que acontecesse com ela.

E tu, tens ou já tiveste alguma superstição deste género? Em que situações pedias um desejo? Que desejos pedias ou pedes?

A MINHA RESPOSTA:

Este desafio é engraçado porque me deixou a pensar na minha infância e adolescência e nesta questão dos desejos.
Sinceramente, não me recordo se costumava pedir desejos na infância. É possível que sim, tal como deve acontecer com todas as crianças, mas não tenho nenhuma memória específica.
Em contrapartida, recordo-me de, durante a adolescência, ter tido uma «pancada» com aquelas pulseiras dos desejos, ou pulseiras da sorte (ver imagem). Ficava doida quando as encontrava à venda nas festas, nas barracas dos chineses, e queria sempre adicionar mais alguma à minha coleção. Andava sempre com os pulsos cheios delas.
O que se dizia era que devíamos pedir um desejo no momento em que atávamos a pulseira com um nó cego e, supostamente, o desejo realizar-se-ia quando a pulseira rebentasse por si.
Não faço ideia se funcionava ou não porque nunca nenhum dos meus desejos se concretizou. E, olhando para trás, ainda bem que isso não aconteceu, pois a maior parte dos meus desejos relacionava-se com os rapazes de quem eu gostava na altura.
Agora sou mais crescida e bastante mais cética em relação a desejos. Há, contudo, um desejo novo que pedi recentemente, mas se o contar, ele não se concretiza, não é? :D

Gostei muito do desafio, Silvana! Agora chegou o momento de eleger o teu próximo livro!


domingo, 11 de fevereiro de 2018

"Apenas um Desejo" de Barbara O'Connor [Opinião]


Apenas um Desejo é a história de Charlie, uma menina que se muda para uma cidade do interior, onde vai viver com os tios. Tem apenas 11 anos e precisa de se adaptar a uma nova realidade.

A história é contada na voz de Charlie, doce e cativante, e é através das suas palavras que vamos acompanhando todas as suas peripécias, desejos e receios. É uma criança cheia de garra, com bastante perceção daquilo que se passa na sua vida e de que isso não é muito comum na vida das crianças.
Charlie acredita em desejos e aproveita todas as oportunidades para pedir o seu maior desejo. É persistente, nunca deixa de acreditar e o leitor permanece agarrado à história à espera que o seu desejo se concretize.

Bertha e Gus são um casal verdadeiramente ternurento. Não tiveram filhos, mas conseguem tomar conta de Charlie, dando-lhe toda a compreensão e amor que ela precisa. Em suma, tornam-se para ela uma verdadeira família.


Depois existe o Howard, um menino encantador, que aceita os seus defeitos e lida bem com eles, mesmo que os outros nem sempre sejam simpáticos com ele. Tem uma família numerosa, barulhenta e cheia de amor e adorei todas as interações com Charlie. Senti-me como se realmente pertencesse ali.

Esta é uma história ternurenta e que me tocou o coração. Uma história que nos fala de coragem, resistência e persistência e que nos ensina uma grande lição acerca dos nossos desejos: nem sempre aquilo que mais desejamos é o que nos torna mais felizes.

Classificação: 4/5 estrelas

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

"Deixa-me Odiar-te" de Anna Premoli [Divulgação]

Título Original: Ti prego lasciati odiare
Autora: Anna Premoli
Edição: 2015
Editora: Noites Brancas
Páginas: 312
PVP: 15,00€

Podemos dizer não ao verdadeiro amor?
O que fazer quando as aparências nos enganam.

«Este romance confirma uma certeza: nunca devemos subvalorizar o ódio profissional. (...) O maior destaque vai para a sua escrita fresca e cativante.»
Corriere della Sera

«Bom humor, sentimentos românticos e uma mensagem positiva: um romance anti-depressão.»
Il Messaggero

«Anna Premoli é a autora sensação da comédia romântica.»
Vanity Fair

Sinopse:

Jennifer e Ian conhecem-se há sete anos e nos últimos cinco só têm discutido. Chefes de duas equipas no mesmo banco, entre eles sempre houve um confronto aberto e declarado. Detestam-se e dificultam a vida um ao outro. Até que um dia são obrigados a cooperar na gestão da conta de um cliente aristocrata e abastado.

Ian é o solteiro mais fascinante, rico e ambicioso da cidade e as suas companhias nunca passam despercebidas. Um inocente jantar de trabalho é o suficiente para serem notícia na coluna cor-de-rosa de um conhecido jornal. Ela está furiosa: como podem tê-la associado a um vaidoso e arrogante como Ian? O mexerico, no entanto, dá a Ian uma ideia arriscada. Se Jennifer aceitar fingir ser a sua namorada, ele dar-lhe-á carta branca no projeto.

Desafio aceite, começa o jogo! No entanto, o que para Jennifer era uma brincadeira revela-se mais complicado do que o previsto, e um beijo, que deveria fazer parte da encenação, desencadeia reações completamente inesperadas.

Sobre a autora:

ANNA PREMOLI  nasceu em 1980 na Croácia. Ainda criança, mudou-se para Milão, onde mais tarde se licenciou em Economia dos Mercados Financeiros, na Università Commerciale Luigi Bocconi. Esteve na J. P. Morgan e, desde 2004, trabalha no Private Banking de uma instituição provada, na qual é consultora financeira e gestora fiscal. A Matemática sempre foi o seu forte, e a escrita entrou na sua vida por acaso, como «método antistresse» durante a primeira gravidez. O romance Deixa-me odiar-te foi publicado inicialmente em ebook e entrou de imediato para o top dos livros mais procurados, transformando-se num fenómeno do passa-a-palavra. A posterior edição em livro foi um êxito de vendas, distinguida ainda com o Prémio Literário Bancarella.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Palavras Sentidas


"Às vezes escutar é a única maneira de um miúdo descobrir o que realmente se passa neste mundo que os adultos tanto escangalham."

A Escada de Corda
Nigel Richardson

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Dia Mundial da Luta Contra o Cancro

Hoje, com a ajuda da WOOK, podemos contribuir para uma causa importante.

10% do valor das encomendas feitas hoje, dia 4, reverte para o IPO-Porto.

A encomenda terá 10% de desconto imediato e os portes são grátis para Portugal.

Cliquem na imagem e ajudem o IPO.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Livro do Mês: Janeiro

Aqui está o balanço literário do primeiro mês do ano.

Estes foram os livros que me acompanharam ao longo do mês:


Foram leituras diversificadas, desde o clássico ao infanto-juvenil e que me cativaram umas mais que outras. Nenhuma das leituras foi completamente arrebatadora, mas todas elas tiveram os seus pontos positivos.

Assim, este mês vou eleger um romance português, de uma autora bastante acarinhada pelos leitores e que merece ser lida. Apostem nele!

LIVRO DO MÊS

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Aquisições: Janeiro

Chegamos ao fim do primeiro mês do ano e aqui estão os livros que chegaram cá a casa este mês.

- Dois livros emprestados; o da esquerda já está lido e em breve poderão ler a opinião.

EMPRÉSTIMO


- Da editora Clube do Autor chegou esta simpática oferta e com uma capa lindíssima. Muito obrigada! Sei que nem sempre sou rápida a ler os livros que me oferecem, mas tentarei realizar a sua leitura e partilhar a opinião assim que me for possível.

OFERTA EDITORA


- Usei os meus pontos no site Winkingbooks para pedir estes dois livros da coleção Sherlock Holmes; tenho-a quase completa.

WINKINGBOOKS


E o vosso mês, como correu em termos de aquisições?

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Palavras Sentidas


"- Ninguém consegue fazer os outros felizes, são eles que têm de o conseguir sozinhos."

A Promessa
Lesley Pearse

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Livro Recebido]

Recebi o primeiro livro do ano, enviado pela Silvana, para dar continuidade ao nosso empréstimo surpresa.

Aqui está o livro recebido:


Desta vez, ela disse-me que me ia enviar uma leitura rápida. Eu tive algumas suspeitas mas acabei por não conseguir adivinhar que livro seria. Assim, abri o envelope e fui surpreendida com este livro, cuja leitura está a ser uma autêntica doçura.

Obrigada Silvana!
Passem no blog dela para conhecerem os motivos de me ter enviado este livro.

sábado, 27 de janeiro de 2018

"Limões na Madrugada" de Carla M. Soares [Opinião]


Limões na Madrugada é o mais recente trabalho da autora Carla M. Soares, publicado no final do ano passado. Da autora, já li Alma Rebelde e A Chama ao Vento. Ainda me falta ler O Cavalheiro Inglês e O Ano da Dançarina, o que farei assim que surgir oportunidade.

Comprei este livro no Natal para poder começar o novo ano a ler em português e também porque acho importante apoiarmos os nossos autores.

A autora tem-se destacado pelos seus romances históricos e de época, e agora apresenta-nos uma história num registo diferente, mais contemporâneo.
Apresenta-nos Adriana, que vive na Argentina, terra da sua mãe. A sua família paterna vivia no Porto, local onde nasceu. Quando recebe uma pequena herança, os últimos quadros que o seu tio pintou, regressa a Portugal para os vir buscar e conhecer a casa da sua família, assim como a sua história e os seus segredos.


Quando se inicia a leitura deste romance, é impossível o leitor não reparar de imediato na escrita sublime da autora. Uma escrita lindíssima, trabalhada mas deliciosa de ler, com um toque próprio da autora.
Ainda não li os dois romances históricos anteriores a este, mas sem dúvida que se nota uma evolução enorme, em comparação com o primeiro livro publicado.

Em capítulos pequenos, de leitura muito agradável, a autora vai desvendando o passado e o presente de Adriana, oferecendo-nos, aos poucos, a história desta mulher um pouco reticente em desvendar o passado da sua família. Também conhecemos os seus amigos, Chloe e Javier, e a sua família.

A autora foi mantendo o mistério até ao fim, cativando o leitor até que finalmente descobrimos o que de tão terrível aconteceu no seio daquela família e o que terá levado os pais de Adriana a fugir à pressa para a Argentina. Infelizmente, é uma temática muito atual ainda nos dias de hoje.

Adorei o pormenor dos limões, o seu significado e consegui, por várias vezes, imaginar o seu aroma ao longo da leitura. Li em algumas opiniões que houve quem não gostasse do título, mas eu gosto imenso. Parece-me um título elegante, que combina na perfeição com a escrita da autora e com a história desta páginas.

O final ficou em aberto, algo que não costumo gostar muito que aconteça. Porém, dá-nos também a possibilidade de imaginar como teria continuado a vida de Adriana e eu escolho acreditar que ela conseguiu voltar para os braços de Javier. Sou uma romântica, é verdade.

No geral, foi uma leitura agradável e que aconselho vivamente, quer conheçam ou não as obras desta autora. Se não apreciam romances históricos, podem experimentar este que é mais contemporâneo.

Classificação: 4/5 estrelas

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Palavras Sentidas


"- Sinto que toda a gente finge ser algo diferente do que na verdade é, quando no fundo somos todos uma mistura de trapalhadas e fracassos. Alguns têm é mais jeito do que os outros para a esconder."

Isto Acaba Aqui
Colleen Hoover

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

"Reino de Feras" de Gin Phillips [Opinião]


Reino de Feras foi a minha estreia com a autora Gin Phillips e quero desde já agradecer à editora Suma de Letras por me ter proporcionado a oportunidade de conhecer este romance.

Reino de Feras é uma das grandes apostas da Suma de Letras, na categoria thriller, para o início de 2018. Trata-se de um thriller psicológico sobre a maternidade, o vínculo inabalável entre uma mãe e o seu filho e o que somos capazes de fazer para proteger os que amamos.

A ação passa-se num jardim zoológico, um local que geralmente está ligado a alegria e passeios com a família. Joan e o seu filho Lincoln vão frequentemente ao jardim zoológico, mas um dia comum vai tornar-se num pesadelo quando o pior acontece. Há um tiroteio no jardim zoológico e Joan tem de se esconder e fazer tudo para salvar o seu filho.

É um livro muito interessante devido a toda a reflexão sobre a maternidade e até que ponto uma mãe é capaz de ir para proteger o seu filho. O livro explora ainda o papel dos instintos animais no comportamento humano, tendo como pano de fundo um local onde predominam os instintos animais e selvagens.
Não sou mãe e, por isso, nunca senti aquela sensação vertiginosa e de amor infinito que as mães dizem sentir pelos filhos, mas confesso que o livro me proporcionou um exercício interessante de me tentar pôr na pele daquela personagem e pensar: o que faria, se fosse eu?


A história é contada sempre na perspetiva de Joan e, ocasionalmente, surgem capítulos dedicados a outras personagens, nomeadamente os atiradores. Inicialmente pareceu-me uma ideia boa mas que acabou por não acrescentar muito mais à narrativa. O final é intenso mas ficamos sem saber o que aconteceu com várias personagens secundárias e acaba por não ser muito bem explicado o porquê de toda aquela situação violenta.

A nível da componente thriller, o livro deixa bastante a desejar. A tensão inicial é palpável mas vai diminuindo à medida que progredimos na leitura. O final volta a tornar-se empolgante e bastante intenso. Algumas partes da livro são demasiado descritivas e onde a ação é quase inexistente. Confesso que, para mim, um thriller só funciona se me provocar uma vontade incontrolável de ler; tem de ser um daqueles livros que queríamos ficar toda a noite a ler. Este não funcionou assim. Apesar de temática interessante, foi uma leitura vagarosa.

No global, foi uma leitura positiva e que permitiu bastantes reflexões. Acredito que poderá ser um livro bem intenso para quem é pai, embora recomende o livro a todos os que desejem ler sobre esta temática.

Classificação: 3/5 estrelas

sábado, 20 de janeiro de 2018

"A Herdeira dos Olhos Tristes" de Karen Swan [Divulgação]

Título Original: The Rome Affair
Autora: Karen Swan
Edição: 2018
Editora: Clube do Autor
Páginas: 464
PVP: 17,50€

A Herdeira dos Olhos Tristes centra-se na vida de uma mulher que tinha tudo para ser feliz e na de uma jovem advogada em fuga do seu passado. Duas histórias improváveis que se cruzam, revelando um mundo assente em intrigas e mentiras e todo o esplendor da cidade de Roma.

Os leitores dizem que se trata de um romance de leitura compulsiva, uma obra contemporânea tão convincente quanto fascinante. No site Goodreads há quem o classifique como um livro “inteligente, enigmático e hipnotizante sobre o poder do amor e tudo aquilo que somos capazes de fazer por ele.”

A verdade por trás das aparências.
O testemunho de um amor escondido nos túneis de Roma.

«Uma leitura muito envolvente.»
Daily Express

«Pura evasão.»
Candis Magazine

Sinopse:

1974. Elena Damiani é uma herdeira rica e bela, com tudo para ser feliz. Contudo, aos vinte e seis anos já vai no terceiro casamento e uma juventude repleta de cicatrizes. Quando conhece o homem que parece ser o seu par perfeito, percebe que ele é precisamente o único homem que ela não pode ter, e nem todo o dinheiro do mundo é capaz de mudar essa circunstância.

Mais de 40 anos depois, a jovem Francesca vive la dolce vita. Antiga advogada, foi para Roma em busca de uma nova vida. Um acaso fortuito leva-a ao Palazzo Mirandola, onde conhece a famosa Viscondessa Elena dei Damiani. A empatia entre ambas é imediata e Francesca fica fascinada pelo mundo de Elena, pelo seu passado e pelas suas incríveis histórias.

Quando a Viscondessa a incumbe de narrar a sua extraordinária vida, Francesca entra num mundo de privilégios, aparências e excessos. Mas só quando um valioso anel de diamantes é encontrado num túnel antigo da cidade, mesmo por baixo do Palazzo, é que Francesca percebe a rede de mentiras que envolve Elena.

A braços com o seu próprio passado tortuoso, Francesca é incapaz de ignorar a verdade, revelando um segredo antigo que pode mudar muitas vidas…

Sobre a autora:

KAREN SWAN foi jornalista, até deixar tudo para criar os três filhos (e um cachorrinho) e perseguir o seu sonho de se tornar escritora.

Vive numa zona rural em Inglaterra e costuma escrever no cenário idílico de uma casa na árvore. Considerada uma das vozes mais emblemáticas de literatura feminina, publicou, entre outros, os romances Christmas at Tiffany's, Summer at Tiffany's, The Perfect Present, Christmas in the Snow, Christmas on Primrose Hill, The Paris Secret e The Christmas Secret. Muito bem recebidos pelos leitores, os seus livros marcam presença regular no top dos mais vendidos.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

"Pecados Santos" de Nuno Nepomuceno [Divulgação]

Título: Pecados Santos
Autor: Nuno Nepomuceno
Edição: 2018
Editora: Cultura
Páginas: 448
Preço: 18,95€

Nas livrarias a 19 de janeiro

Lançamento Nacional
FNAC C.C. Colombo
24 de janeiro, às 19h00

Sinopse:

Nas comunidades judaicas de Londres e Lisboa, ocorre uma série de homicídios, todos eles recriando episódios bíblicos. Atos bárbaros de antissemitismo ou de pura vingança?

Um rabino é encontrado morto numa das mais famosas sinagogas de Londres. O corpo, disposto como num quadro renascentista, representa o sacrifício do filho de Abraão, patriarca do povo judeu.
O caso parece encerrado quando um jovem professor universitário a lecionar numa das faculdades da cidade é acusado do homicídio. Descendente de portugueses, existem provas irrefutáveis contra si e nada poderá salvá-lo da vida na prisão.
Mas é então que ocorrem outros crimes, recriando episódios bíblicos em circunstâncias cada vez mais macabras. E as dúvidas instalam-se.
Estarão ou não estes acontecimentos relacionados?
Poderá o docente vir a ser injustamente condenado?
Porque insistirá a sua família em pedir ajuda a um antigo professor, ele próprio ainda em conflito com os seus próprios pecados?
As autoridades contratam uma jovem profiler criminal para as ajudar a descobrir a verdade. Mas conseguirá esta mente brilhante ultrapassar o facto de também ela ter sido uma vítima no passado?

Abordando temas fraturantes da sociedade contemporânea como o antissemitismo e o conflito israelo-árabe, e inspirando-se nos Dez Mandamentos e noutros episódios marcantes do Antigo Testamento, Pecados Santos guia-nos através das ruas históricas de Londres, Lisboa e Jerusalém, numa viagem intimista e chocante sobre o que de mais negro e vil tem a condição humana.

Sobre o autor:

NUNO NEPOMUCENO venceu, em 2012, o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance. Seguiram-se A Espia do Oriente e A Hora Solene, com os quais concluiu a trilogia Freelancer, ambos publicados em 2015, o mesmo ano em que integrou a coletânea Desassossego da Liberdade com o conto «A Cidade».
Em 2016 lançou A Célula Adormecida, o primeiro thriller psicológico da carreira. Já foi n.º 1 do top de vendas de livros policiais em lojas como a Fnac, Bertrand, Wook e Amazon.
Desde 2017 que passou a ser representado pela Agência das Letras.
Notabilizado pela sua narrativa elegante, Pecados Santos assinala o seu regresso ao thriller psicológico.

Consultem o site site oficial do autor: www.nunonepomuceno.com