sábado, 29 de abril de 2017

Aquisições: Abril

Abril está quase a terminar e chegou o momento do habitual balanço de aquisições literárias. Foi um dos melhores meses que tive ultimamente e principalmente preenchido por compras. Digamos que posso ter perdido um bocadinho a cabeça este mês, mas vão já perceber que foram boas aquisições e bem económicas.

- A minha terceira compra do ano foi o mais recente livro do Nicholas Sparks. Como ninguém mo ofereceu no Natal, esperei até surgir uma promoção e foi assim que ele veio parar cá a casa.

COMPRA


- Este mês fui pela primeira vez a uma Feira de Velharias e fiquei doida por encontrar tantos alfarrabistas e tantos livros bons e recentes a preços inacreditáveis.
Comprei o primeiro livro por 3€, o segundo por 5€ e os restantes três por 10€. Acho que foram compras muito boas, por pouco dinheiro!

FEIRA DE VELHARIAS



 - Recebi ainda uma oferta do Grupo Editorial Penguin Random House. Muito obrigada! Partilharei a opinião assim que tiver oportunidade de o ler.

OFERTA EDITORA


E o vosso mês? Foi tão bom como o meu a nível de aquisições literárias?

quinta-feira, 27 de abril de 2017

"Raptada na Noite" de Patricia MacDonald [Opinião]


Raptada na Noite é já o sexto romance de Patricia MacDonald que tenho oportunidade de ler.

A narrativa inicia-se durante umas divertidas férias em família. Tudo estava a correr bem até Tess, de 9 anos, presenciar o rapto brutal da sua irmã Phoebe, de 13 anos. Dias depois o corpo da adolescente é encontrado, apresentando marcas de violação. Lazarus Abott é identificado como o autor do crime, sendo condenado à morte e executado.

O segundo capítulo avança vinte anos no tempo. Surgem novas provas que sugerem que Lazarus não foi o assassino. Será que Tess foi a responsável pela execução de um inocente?

O regresso de Tess à cidade onde tudo aconteceu reabre as feridas que a sua família tentou sarar durante todos estes anos.
A autora é muito boa a retratar a dinâmica familiar, a dor das recordações e da perda e a tensão constante a que todos estão sujeitos com a reabertura deste caso.

Surgem novas situações de perigo, agora que Tess decide também investigar por si própria.

A leitura é bastante dinâmica, não há descrições exageradas e a ação decorre a bom ritmo. Não foi um dos meus preferidos da autora (possivelmente começo a ficar mais exigente com os thrillers), mas não deixa de ser uma leitura que entretém e nos espicaça a vontade de desvendar o caso.

Classificação: 3/5 estrelas

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Palavras Sentidas


- Vivi mais do que tu - disse Roz. Embora não conseguisse evitar o arrepio quando Amelia se aproximou, manteve-se firme.
- E aprendeste tão pouco. Tens tudo aquilo de que precisas. Uma casa, filhos, um trabalho que te realiza. Porque precisas de um homem?
- O amor tem importância.

A Rosa Negra
Nora Roberts

terça-feira, 25 de abril de 2017

"O Universo nos Teus Olhos" de Jennifer Niven [Opinião]


Começo por agradecer à Nuvem de Tinta (chancela da Penguin Random House Grupo Editorial) por me ter enviado um exemplar deste livro. Não conhecia a autora, e esta foi uma oportunidade muito boa de me estrear com as suas obras.

O Universo nos Teus Olhos é um romance young adult, escrito, segundo as palavras da autora, para adolescentes que se sentem incompreendidos. Esta é uma história com uma mensagem muito bonita, sobre a importância de vermos e sermos vistos.

Ao contrário de muitos livros dentro do género, que nos apresentam jovens bonitos, sedutores e ricos, este oferece-nos uma maior variedade de personagens com problemas reais.

Libby, outrora a rapariga mais gorda dos Estados Unidos, ultrapassou a dor e a humilhação e está desejosa de recomeçar a viver e de conseguir ser tudo o que quer. É uma personagem muito carismática, com uma enorme força interior, que não se deixa afetar pelo peso que tem e continua a lutar pelos seus sonhos.
O problema da obesidade encontra-se bastante bem retratado neste livro, principalmente pela forma como os outros veem a pessoa obesa. É uma temática que continua a ser extremamente atual e que nem sempre é abordada nos livros.

Por sua vez, Jack é um adolescente que sofre de prosopagnosia, uma doença real que consiste na incapacidade de reconhecer rostos. Jack não consegue identificar ninguém pelos traços do rosto, é como se todas as pessoas fossem desconhecidos para ele, mesmo a família e as pessoas que ama. Ele identifica as pessoas através de outras características pessoais, tais como a voz, a altura, a forma ou cor do cabelo, entre outras.
Gostei imenso de ler sobre esta doença e de perceber toda a pesquisa que a autora fez, de forma a transportar para o livro como é viver com prosopagnosia.

O romance que vai surgindo entre estas duas personagens é amoroso, embora tenha havido algumas peripécias devido às diferenças entre ambos, o que ajudou a tornar o romance mais credível.
A narrativa vai alternando entre o presente e o passado, de forma a dar-nos a conhecer melhor a história de Libby e de como ela superou todos os obstáculos e chegou ao momento presente com aquela força interior tão inspiradora.

Acredito que este é um romance muito interessante tanto para jovens como para adultos, pois transmite-nos a mensagem de que todos somos importantes e desejados, independentemente do nosso aspeto físico e de outros problemas que tenhamos.

Na minha opinião, é também um livro que poderia ser lido nas escolas para trabalhar com os adolescentes temáticas como o respeito pelos outros e pelas diferenças, a empatia, e a capacidade de confiar em si próprio.

Classificação: 3/5 estrelas

Nota: Este livro foi-me cedido pela editora em troca de uma opinião honesta.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Os motivos]


A Silvana já recebeu mais um livro no âmbito do projeto Empréstimo Surpresa.
Desta vez atrasei-me um pouco a ir aos correios, pelo que a Silvana teve de esperar mais algum tempo; no entanto, o livro que recebeu deixou-a muito contente.

Aqui está o livro que escolhi:


Motivos da minha escolha:

  • A primeira experiência da Silvana com esta autora foi extremamente positiva e sei que ela ficou desejosa de deitar a mão a mais romances da autora;
  • Esta é mais uma história cativante e muito bem escrita, que conquista facilmente o leitor.

Espero que gostes tanto deste livro como do anterior! Boa leitura!

domingo, 23 de abril de 2017

Postais pelo Mundo | Canadá (1) e Finlândia (5)

Aqui estão mais dois postais que chegaram recentemente à minha caixa do correio.

Este foi o primeiro que recebi vindo do Canadá. O mais curioso neste postal foi trazer o verso exageradamente decorado: selos, carimbos, autocolantes, fita adesiva e ainda glitter a toda a volta do postal. Embora goste de postais com alguma decoração, neste achei demasiado.


O segundo postal veio da Finlândia e apresenta uma ilustração super fofa denominada Lumiukko, e é da autoria de Timo Mänttäri.


Momentos WOOK - Dia Mundial do Livro

Hoje é o Dia Mundial do Livro e a WOOK está com uma edição especial de Momentos WOOK: Pague 2 Leve 3.


Haverá melhor forma de comemorar o Dia Mundial do Livro do que adquirindo alguns livros novos?

Quem vai aproveitar? Há algum livro que vos tenha despertado a atenção?

Desejo-vos um ótimo Dia Mundial do Livro! Leiam muito!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Palavras Sentidas


"O muito que se faz pelos outros não se mede em grandeza nem em importância, e sim pela generosidade com que o fazemos."

Inês
Maria João Fialho Gouveia

domingo, 16 de abril de 2017

Postais pelo Mundo | Suécia (1) e Alemanha (17)

Hoje trago-vos mais dois postais oficiais do Postcrossing que recebi recentemente.

O primeiro que recebi da Suécia é um multiview, dos meus postais preferidos. O postal apresenta três fotografias de Grisslehamn, uma localidade costeira situada na Suécia.

 
O segundo postal vem aumentar o número de postais da Alemanha que já possuo. É também um multiview, com diversas fotografias da cidade de Freiburg im Breisgau, situada na região de Breisgau, no lado ocidental da Floresta Negra. É considerada a cidade mais quente e ensolarada da Alemanha e uma cidade excelente em termos de qualidade de vida.
 


quarta-feira, 12 de abril de 2017

Palavras Sentidas


"Caminhamos sozinhos por este mundo mas, se tivermos sorte, temos um momento para pertencermos a qualquer coisa, a alguém, que nos sustenta ao longo de toda uma vida de solidão."

Alexander
Paullina Simons

Teatro | Perdição [Opinião]


Hoje trago-vos uma sugestão para um programa diferente: uma ida ao teatro. Há alguns dias, fui ao teatro com a família, algo que já não fazia desde o ano passado, e foi uma noite de sexta-feira muito bem passada.

Fomos ver a peça Perdição ao Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo. A peça foi encenada por Fernando Gomes e inspirada na obra Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco.

(Fotografia de Rui Carvalho)

A história retrata o tão célebre e trágico amor de Simão Botelho e Teresa de Albuquerque. Mas nem tudo nesta peça é tragédia; há espaço para muitas gargalhadas, música de variados estilos, canto e dança. É um peça ao verdadeiro estilo de um cabaret!

Na minha opinião, foi a melhor peça que vi encenada pelo Teatro do Noroeste. Embora não tenha muita experiência com teatro, comparo-a com as duas peças anteriores que vi, todas também encenadas por Fernando Gomes.

Perdição está incrível em todos os aspetos: no texto, nos diálogos, na música, na dança, nos cenários, no guarda-roupa, na iluminação, na forma como os atores interagem com o público, entre outros aspetos que posso estar a esquecer-me de mencionar.
Achei a peça divertídissima, muito animada, com uma pitada de drama e sobretudo muito arrojada. Acredito que o encenador e os atores se esmeraram e o resultado foi esta peça que cativa e conquista o público.

Aqui está uma sugestão que recomendo absolutamente ao público em geral, pela história e por toda a criatividade da peça. Se não são de Viana, convido-vos a vir conhecer a cidade, as nossas paisagens e tradições, e aproveitam para assistir ao espetáculo Perdição. Espero que se divirtam!
A peça estará em cena até ao dia 29 de abril.

(Fotografia de Rui Carvalho)

segunda-feira, 10 de abril de 2017

"A Rapariga de Antes" de JP Delaney [Opinião]


Quero agradecer desde já à Suma de Letras (Penguin Random House Grupo Editorial) por me ter dado a oportunidade de ler este livro antes da sua data de publicação.

A Rapariga de Antes é uma das grandes apostas da Suma de Letras para o ano de 2017, no que diz respeito ao thriller psicológico. Eu fiquei curiosa assim que vi o livro e comecei a ler as opiniões da imprensa, bem como a sinopse.

Aviso desde já que, se puderem, evitem ler a sinopse do livro pois esta revelar um spoiler importante.

A premissa deste livro é bastante interessante. O nº 1 de Folgate Street, em Londres é uma casa considerada uma obra-prima da arquitetura. É extremamente minimalista e apresenta uma renda muito baixa. Contudo, não é qualquer pessoa que consegue viver lá. Os candidatos têm de responder a um questionário bastante peculiar e aguardar que a sua candidatura seja aceite ou não.

A casa é, na minha opinião, o elemento de maior destaque neste livro e que tem tudo para tornar o livro diferente dos demais. É muito intrigante ter uma habitação onde os moradores têm de respeitar um grande número de regras, por exemplo, não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objetos pessoais de qualquer tipo. Confesso que iria detestar viver numa casa onde não me fosse permitido ter livros, dado que uma casa sem livros é uma casa sem alma.
Além disso, tudo na casa é informatizado, a luz acende-se sozinha e vai variando consoante a hora do dia, o duche começa a deitar água assim que sente o seu ocupante, entre muitas outras coisas. Esta parte da tecnologia e da informatização foi o que mais me excitou, embora, em algumas partes da história, a casa me tenha provocado arrepios.

A caracterização das personagens é outro aspeto que está bem conseguido neste livro. A história é narrada por duas personagens: Emma, a rapariga de antes, que viveu na casa com o seu namorado; e Jane, que ocupa atualmente a casa.
Vamos conhecendo paralelamente a vida de ambas as mulheres, começando a perceber como encontraram a casa e o que lhes aconteceu enquanto moradoras. Aos poucos vão também sendo reveladas mentiras e segredos, algo que dificulta ao leitor a avaliação do caráter das personagens. Exceptuando a Jane, que está de luto pela filha que perdeu, as outras personagens iam-me parecendo quase todas perturbadas, de alguma forma, pelo que me senti sempre em dúvida à medida que avançava na leitura.

Edward Monkford é uma personagem bastante importante ao longo da narrativa; é um homem obcessivo que me assustou por diversas vezes. Não é fácil determinar se ele é a vítima, o vilão ou o herói, mas também não é nada fácil simpatizar com ele.

O desfecho da história não foi propriamente uma surpresa e, neste aspeto, o livro não se distingue de outros dentro do género.

No geral, A Rapariga de Antes é uma narrativa empolgante e intrigante, cuja leitura recomendo aos amantes de thrillers psicológicos. Não percam a oportunidade de conhecer esta grande aposta literária da Suma de Letras.

Classificação: 4/5 estrelas

Nota: Este livro foi-me cedido pela editora em troca de uma opinião honesta.

domingo, 9 de abril de 2017

Postais pelo Mundo | Tunísia (1) e Rússia (14)

Hoje tenho mais dois postais interessantes para vos mostrar.

Este veio da Tunísia e é o primeiro postal que recebo deste país. O postal apresenta uma fotografia de Tamerza, o maior oásis de montanha da Tunísia.


O segundo postal veio da Rússia e fiquei em êxtase quando o encontrei na caixa do correio. É uma pintura da autoria de Leonid Afremov, um pintor cujas obras adoro. São extremamente coloridas, lindíssimas e atraem o nosso olhar. 
Se tiverem curiosidade, podem espreitar aqui um desafio que criei para um livro, no âmbito do Empréstimo Surpresa, recorrendo a alguns dos trabalhos deste autor.


sexta-feira, 7 de abril de 2017

Projecto Adamastor | Antologia «Dentro da Noute: Contos Góticos» [Divulgação]

Hoje venho divulgar uma nova iniciativa do Projecto Adamastor.
Já tinha falado uma vez aqui no blog do Projecto Adamastor que, caso não se recordem, é um Projecto que se dedica à conversão de clássicos da literatura portuguesa e brasileira para formato digital.

A Antologia «Dentro da Noute: Contos Góticos» reúne contos e novelas dentro do género gótico, num total de vinte e sete textos da autoria de escritores portugueses e brasileiros.


Dentro da Noute está disponível gratuitamente em formato EPUB e MOBI. Podem fazer o download do vosso exemplar aqui.

Deixo-vos a lista completa dos textos que encontrarão nesta antologia:

Contos e Novelas Portugueses

1. O Defunto — Eça de Queirós
2. A Dama Pé-de-Cabra — Alexandre Herculano
3. A Caveira — Camilo Castelo Branco
4. A Torre Derrocada — Alberto Osório de Vasconcelos
5. O Mistério da Árvore — Raul Brandão
6. O Corvo — Fialho de Almeida
7. A Feiticeira — Ana de Castro Osório
8. A Morta — Florbela Espanca
9. Os Canibais — Álvaro do Carvalhal
10. Uma Récita do Roberto do Diabo — Júlio César Machado
11. O Cadáver — Beldemónio
12. Sede de Sangue — Manuel Teixeira Gomes
13. A Confissão de Lúcio — Mário de Sá-Carneiro

Contos e Novelas Brasileiros

1. Noite na Taverna — Álvares de Azevedo
2. A Dança dos Ossos — Bernardo Guimarães
3. Os Porcos — Júlia Lopes de Almeida
4. Acauã — Inglês de Sousa
5. Violação — Rodolfo Teófilo
6. Maibi — Alberto Rangel
7. Assombramento — Afonso Arinos
8. 11 e 20 — Medeiros e Albuquerque
9. Demônios — Aluísio Azevedo
10. O Defunto — Thomaz Lopes
11. A Causa Secreta — Machado de Assis
12. O Bebê de Tarlatana Rosa — João do Rio
13. Confirmação — Gonzaga Duque
14. Os Olhos que Comiam Carne — Humberto de Campos

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Livro do Mês: Março

Chegamos ao fim do primeiro trimestre do ano e chegou o momento de avaliar as minhas leituras do mês de março.
Foi um mês muito bom, em que li 5 livros (dois deles já tinha iniciado no mês anterior) e ainda comecei a leitura de um sexto.
No que diz respeito aos géneros literários, li três thrillers, um romance histórico e um romance contemporâneo.

O livro que vou destacar este mês é o que nos conta a bela, intensa e trágica história de amor de D. Pedro e Inês de Castro. Uma leitura que recomendo vivamente!

LIVRO DO MÊS


terça-feira, 4 de abril de 2017

"Os Aromas do Amor" de Dorothy Koomson [Opinião]


Este livro estava na minha estante há mais de um ano e finalmente achei que seria ótimo voltar aos romances de Dorothy Koomson.

Em Os Aromas do Amor conhecemos Saffron, uma mulher que viu a sua vida mudar de um dia para o outro com a morte do marido. Joel foi assassinado e o culpado nunca foi descoberto.
Passados 18 meses, a vida de Saffron recuperou alguma normalidade, até que uma revelação chocante vem abalar a sua relação com a filha de 14 anos. Ao mesmo tempo, começa também a receber cartas misteriosas que lançam novas pistas sobre a morte de Joel.

O romance cativou-me desde o início com o que a filha de Saffron revelou, e mais tarde, vi a minha curiosidade mais espicaçada com o mistério que a autora criou à volta do homicídio de Joel.

A autora misturou ingredientes tais como a dor pela morte de um ente querido, as complicações da adolescência, amor e bastante suspense. Enquanto assistimos às dificuldades da vida presente de Saffron, recebemos alguns vislumbres das alegrias que ela vivenciou no passado e tomamos conhecimento dos seus receios em relação ao futuro.

Relativamente às personagens, gostei muito do Joel, uma personagem muito importante no enredo; e diverti-me imenso com as peripécias da tia Betty. De resto, mais nenhuma personagem me ficou assim marcada de forma mais especial.

Não sei o que faltou neste livro, mas a verdade é que não me prendeu como outros que já li da autora. Cativou-me bastante no início, mas a certa altura senti que se estava a tornar bastante previsível. Conhecemos desde cedo a identidade do assassino do Joel, o que faz com que o mistério acabe por perder alguma da sua força, embora Saffron esteja em perigo e receba ameaças constantes.

Não gostei muito da forma como a autora resolveu a situação da filha de Saffron; senti que, como não eram capazes de tomar uma decisão, a autora escolheu um desfecho mais rápido.

No geral, foi uma leitura com bastante drama, como eu gosto, mas não o suficiente para me apaixonar. Não deixo de recomendar este livro e gostaria de saber as vossas opiniões em relação a ele.

Classificação: 3/5 estrelas

"Se Eu Fosse Tua" de Meredith Russo [Divulgação]

Título Original: If I Was Your Girl
Autor: Meredith Russo
Edição: 2017
Editora: Nuvem de Tinta
Páginas: 264
PVP: 16,30€

Uma história de amor entre duas pessoas improváveis.

O primeiro romance juvenil que aborda a questão do género

Sinopse:

Só porque tens um passado, não quer dizer que não possas ter um futuro.

Mudar de escola no último ano e ser a miúda nova do liceu nunca é fácil para ninguém. Amanda Hardy não é excepção: se quiser fazer amigos e sentir-se aceite, terá de baixar as defesas e deixar que os outros se aproximem. Mas como, quando guarda um segredo tão grande? Quando tenta a todo o custo esconder o seu passado e começar uma vida nova?

Para piorar as coisas, apaixona-se perdidamente pelo rapaz mais popular do liceu e tudo o que mais quer é contar-lhe a verdade... Será que ele é tão especial quanto parece? Poderá confiar nele?

Uma história inspiradora e comovente que nos enche o coração e nos ensina que o amor mais verdadeiro e profundo nasce da coragem de sermos nós mesmos.

Sobre a autora:

MEREDITH RUSSO nasceu no Tennessee, onde vive ainda hoje. A sua verdadeira vida começou em 2013 e, desde então, nunca mais olhou para trás. Se eu fosse tua, o primeiro romance que publica, é parcialmente inspirado na sua experiência enquanto mulher transgénero. Tal como Amanda, a protagonista desta história, Meredith é grande fã de jogos de vídeo e da saga Guerra das Estrelas.

Se Eu Fosse Tua recebeu o Stonewall Book Award e foi considerado um dos melhores livros do ano pelas revistas Publishers Weekly, Kirkus Reviews, e pelas livrarias da Amazon, Goodreads e Barnes & Noble.

domingo, 2 de abril de 2017

Postais pelo Mundo | Polónia (2) e Rússia (13)

Hoje venho mostrar-vos mais dois postais oficiais que recebi durante o mês passado.

O primeiro viajou da Polónia e apresenta algumas fotografias da cidade de Rawicz.

 
O segundo veio da Rússia e nele podemos ver uma ilustração de um gato.
 


sábado, 1 de abril de 2017

Aquisições: Março

Agora que terminou mais um mês, chegou o habitual momento do balanço de aquisições.

- A minha segunda compra do ano foi mais um livro relacionado com saúde e bem-estar. Ainda não o li, mas já tive oportunidade de o folhear e parece-me que vai ser uma leitura bastante instrutiva.

COMPRA


- Ao longo do mês, recebi três excelentes ofertas do Grupo Editorial Penguin Random House. O meu muito obrigada à editora por estes presentes!
Os dois primeiros já foram lidos; o terceiro está à espera do seu momento.

OFERTA EDITORA


- Por fim, um livro muito aguardado e que a minha melhor amiga fez a gentileza de me emprestar. Estou curiosa e vai ser uma aventura lê-lo em inglês!

EMPRÉSTIMO


Como vos correu o mês de março em termos de aquisições literárias?

quinta-feira, 30 de março de 2017

"A Tua Segunda Vida Começa Quando Percebes Que Não Terás Outra" de Raphaëlle Giordano [Divulgação]

Título Original: Ta deuxième vie commence quand tu comprends que tu n'en as qu'une
Autor: Raphaëlle Giordano
Edição: 2017
Editora: Suma de Letras
Páginas: 232
PVP: 15,90€

Um romance enternecedor e autêntico sobre a capacidade de nos reinventarmos.

SINOPSE:

Camille, trinta e oito anos e um quarto, tem tudo e parece estar feliz. Então, por que sente a felicidade escorregar-lhe por entre os dedos? Tudo o que quer é encontrar o caminho para a felicidade e a realização. Quando Claude, rotinólogo, lhe oferece um acompanhamento original para a ajudar, ela não hesita. Através de experiências surpreendentes e incríveis, Camille vai, passo a passo, transformando sua vida e começa a conquistar os seus sonhos.

Sobre a autora:

RAPHAËLLE GIORDANO é coach de desenvolvimento e criatividade, pintora e autora.

A Tua Segunda Vida Começa Quando Percebes Que Não Terás Outra é o seu primeiro romance.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Palavras Sentidas


"Todos nós estamos entre o bem e o mal... o truque é não esquecer que cada escolha define de qual dos lados nos aproximamos mais."

Encontro em Itália
Liliana Lavado

domingo, 26 de março de 2017

Postais pelo Mundo | Reino Unido (5) e Alemanha (16)

Hoje tenho para vos mostrar dois postais oficiais que chegaram cá a casa recentemente.

O primeiro veio do Reino Unido e mostra o que me parece ser uma pintura abstrata de um canyon. O postal não apresenta qualquer legenda, pelo que continuo na dúvida sobre o que é.


Por sua vez, o segundo postal veio da Alemanha e apresenta uma fotografia de um dos grandes marcos de Berlim: a Siegessäule (ou Coluna da Vitória) - tem 67 metros de altura e está localizada numa grande rotunda.


sábado, 25 de março de 2017

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Desafio]


Já terminei o segundo livro que a Silvana me enviou este ano - Caçadores de Cabeças - e aqui está o desafio que ela me propôs.

DESAFIO:

O Ingrediente secreto

Os thrillers são um género muito particular da literatura que cativam algumas pessoas que adoram livros.
Sei que é um género que te dá algum prazer ler e no qual gostas de descobrir novos autores e novas estórias.
Assim, que tipo de “ingredientes” terão que estar presentes nos livros deste género para que lhes atribuas a pontuação máxima?
Que “ingrediente(s)” faltou(aram) ao Caçadores de Cabeças para lhe poderes atribuir uma pontuação mais elevada?

A MINHA RESPOSTA:

Os thrillers/policiais/mistérios são os livros que mais prazer me dão ler e que, felizmente, tenho conseguido ler mais ultimamente.
Curiosamente, são os livros que mais me custam a pontuar; tanto me é difícil atribuir a pontuação máxima, bem como a mínima. As pontuações mais baixas são mais fáceis de atribuir, basta que o livro não me cative, não me desafie e não tenha nenhum ingrediente que torne a leitura excitante. Já li policiais que quase me fizeram adormecer, mas felizmente foram só dois, pelo que me recordo.
Porém, as pontuações altas (principalmente as máximas) acho-as bem mais difíceis de atribuir, talvez porque os livros são todos diferentes, uns mais excitantes, outros com mais suspense, outros mais violentos, outros mais aterrorizadores, que sinceramente tenho dificuldade em compará-los e dizer que este é melhor que aquele.
Penso que nunca atribuí a pontuação máxima a um livro deste género, mas já houve sérios candidatos. Fico sempre a pensar que um dia vou encontrar um livro melhor que aquele!
Assim, quanto aos "ingredientes", posso referir que o livro deve ter uma boa história e bem estruturada, que o autor seja capaz de nos surpreender, que a leitura se torne viciante e que seja doloroso pousar o livro, que haja suspense, tensão, muitas reviravoltas e que também haja, de preferência, um bocadinho de sangue.
O que faltou então ao Caçadores de Cabeças para não lhe ter atribuído uma pontuação mais alta? Só para relembrar quem não leu a minha opinião, eu atribuí 3 estrelas, embora talvez pudesse ter dado as 4. Não foi difícil familiarizar-me com o estilo do autor, apenas não achei o início tão frenético como já encontrei noutros livros. O final foi muito bom e o que mais me surpreendeu foi a forma como o autor nos manipulou e nos fez ver os acontecimentos de três formas diferentes. Por este final, já valeu a pena!

Silvana, gostei de responder a este desafio. Agora será a tua vez de receberes o próximo livro!

quinta-feira, 23 de março de 2017

"Desaparecidos" de Caroline Eriksson [Opinião]


Começo por agradecer à Suma de Letras (Penguin Random House Grupo Editorial) a simpática oferta de um exemplar deste livro, dando-me a oportunidade de conhecer uma nova autora dentro da literatura nórdica.

Este livro chegou a minha casa mesmo na altura certa. Tinha terminado uma leitura densa, bastante absorvente e que me ocupou durante mais de meio mês, portanto estava a precisar de algo mais rápido, frenético e que me permitisse ler compulsivamente. Este livro conseguiu tudo isso e deixou-me positivamente surpreendida.

Desaparecidos é aquele livro que não conseguimos fechar, que queremos ler pela noite dentro de tão doidos que estamos por descobrir o desfecho. Eu devorei-o em três noites, à custa de algumas horas de sono roubadas.

A premissa promete desde logo um mistério interessante: o marido e a filha de Greta desapareceram, mas ela não é casada e nunca teve filhos.

O desaparecimento ocorre numa ilha deserta onde eles foram num passeio de barco, quando estão a passar uns dias numa localidade pacata.
Isto fez-me lembrar aqueles filmes de terror passados numa ilha em que coisas estranhas e terríveis começam a acontecer.

O desaparecimento destas duas pessoas é de facto intrigante. Estarão envolvidos em algo de sobrenatural? Afinal, o lago que circunda a ilha é chamado de «lago Maldito» pelas pessoas da terra. Ou será que o que aconteceu se deve a outros motivos completamente diferentes?

Enquanto Greta procura desenfreadamente pelo marido e pela filha, vai divagando um pouco pelo seu passado, onde começamos a conhecer o segredo que ela partilha com a mãe. A autora demonstrou uma capacidade incrível em manter-nos presos à narrativa e, ao mesmo tempo, a criar uma enorme confusão na nossa mente. O que esconderá Greta? Está a mentir ou é a única pessoa a dizer a verdade?

Sem querer desvendar muito do que encontrarão em Desaparecidos, posso dizer que esta história retrata as consequências que as relações abusivas exercem nas pessoas, nomeadamente nas mulheres que delas são vítimas, bem como no seio familiar. A autora transmite uma mensagem de força a todas as mulheres: nenhuma relação abusiva e onde predomine a humilhação e o rebaixamento vale a pena; é preciso força para encarar o futuro e acreditar que a felicidade não está numa relação que causa tanto sofrimento.

Desaparecidos é uma narrativa surpreendente e de tirar o fôlego, recheada de suspense da primeira à última página. Uma leitura que recomendo absolutamente aos fãs de thrillers psicológicos!

Classificação: 4/5 estrelas

Nota: Este livro foi-me cedido pela editora em troca de uma opinião honesta.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Palavras Sentidas


"O toque sedoso dos lábios dele na sua pele fizeram-na estremecer e aninhar-se nele, enquanto novas sensações ondulavam dentro dela como imagens em água aquecida pelo sol."

Sedução Intensa
Lisa Kleypas

terça-feira, 21 de março de 2017

Top Ten Tuesday | Leituras para a Primavera


A Primavera teve início ontem, por isso o tema desta semana é dedicado à minha lista de leituras para a Primavera. Estou cada vez mais fã desta lista de leituras sazonal, pois ajuda-me a organizar as leituras e a não me sentir tão indecisa quanto ao livro a ler a seguir.

Vamos ver os resultados das listas anteriores:
Primavera de 2016: 4/10 livros lidos
Verão de 2016: 5/10 livros lidos
Outono de 2016: 7/10 livros lidos

Da lista do Inverno consegui ler 7 dos 10 livros planeados, um resultado igual ao da estação anterior e que me deixou contente comigo mesma.

Aqui fica então a lista de livros para ler nesta Primavera, que inclui alguns livros novos e outros que se mantêm da lista anterior.

1. A Rapariga de Antes (JP Delaney)

2. Estrada Vermelha, Estrada de Sangue (Moira Young)

3. O Homem Ausente (Hjorth & Rosenfeldt)


4. O Crente (Joakim Zander) 

5. A Substância do Mal (Luca D'Andrea)


6. Claraboia (José Saramago)

7. Amor Cruel (Colleen Hoover)

8. Ameaça Global (Joel C. Rosenberg)


9. O Universo nos Teus Olhos (Jennifer Niven)

10. A Mãe Eterna (Betty Milan)